Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária
Faixa publicitária

ELVAS: Câmara e Prospect Time International Investiment assinaram memorando de cooperação

Avaliação: / 0
FracoBom 
 
A Câmara Municipal de Elvas e a Prospect Time International Investiment (Portugal), Lda. assinaram na manhã desta quinta-feira, dia 24 de Agosto, um memorando de cooperação que visa a concretização do Projeto "European Global Commodity Services Centre": explorar o modelo e a zona de demonstração denominada "A Plataforma Portugal Global" seguindo o modelo de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas ("Plataforma Portugal").

Este projecto, vai ser implementado em Vila Fernando, nas instalações do antigo Centro Educativo, numa área "de 1100 hectares", afirmou o autarca de Elvas, Nuno Mocinha, que se mostrou também muito satisfeito por estar "aqui hoje a dar corpo àquilo que foi o trabalho desenvolvido”, sendo para isso “readaptar o espaço que se encontra abandonado há anos e com o objectivo de dar-lhe vida".

Para Nuno Mocinha, a localização de Elvas torna a cidade "estratégica para este tipo de investimento, que promove o desenvolvimento industrial, cultural, turístico, científico e financeiro", sendo que este será, segundo o autarca, um "dos maiores projectos efectuados em Portugal".

Assim sendo, as duas entidades assumem, com este documento, o objectivo de cooperar mutuamente com vista a que surjam, benefícios mútuos e ganhos para toda a população, impulsionando o desenvolvimento, estimulando a polivalência económica moderada e o desenvolvimento sustentável.

O projecto vai ainda "estudar e tomar medidas em conjunto, participando no desenvolvimento de Elvas através das áreas de capital, recursos humanos e produção, com foco na agricultura, quintas vinícolas, produção de artigos típicos da região e projectos de turismo e lazer, bem como, estudar e criar activamente medidas políticas que digam respeito à deslocação e emprego transfronteiriços dos habitantes locais".

O primeiro passo tem a ver com a delineação do Plano de Pormenor, em conformidade com o Plano Director Municipal de Elvas, para a construção, em conjunto, do European Global Commodity Services Centre e do Parque Natural de Zonas Húmidas.

Para além disso, este investimento, na ordem de vários milhões de euros, vai traduzir-se na implementação de um Parque Industrial e Tecnológico, de forma a "evidenciar as vantagens da localização privilegiada de Portugal, por estar numa extremidade da Europa e ter uma aproximação geográfica com a África e a América do Norte, tornando-o num centro global de turismo com capacidade para atrair turistas para aqui e redistribuí-los em direcção a novos destinos, promovendo a entrada de quadros médios e superiores".

Nesta vertente, vai ser implementada uma Zona de Criatividade Cultural, concentrando os recursos como os profissionais especializados em criatividade cultural, os meios tecnológicos e o capital, explorando alguns produtos culturais como as artes visuais, produções televisivas e cinematográficas.

O projecto resulta ainda no desenvolvimento nas indústrias, realçando as vantagens globais da região, requalificar estratégias de desenvolvimento dos sectores da indústria, estimular o desenvolvimento de polivalência, optimizar o sistema de emprego, criando um aglomerado industrial altamente competitivo ao nível internacional.

Na área do turismo, o projecto passa por redigir em conjunto o plano de cooperação turística, formulando a estratégia de desenvolvimento a longo prazo sobre a cooperação turística em Portugal em conformidade com a política "Uma Faixa, Uma Rota", impulsionando a cooperação turística, não só restringir ao nível do mercado, mas também estender para as áreas de formação e de regulamentação de critérios de avaliação do sector, reforçando a criação de novos produtos, a supervisão da qualidade, a divulgação conjunta, a troca de informações, a facilidade em diálogos e comunicações, e a comodidade e rapidez na passagem pelas fronteiras, abrindo caminhos para formar um mercado regional de turismo com marcas próprias, construindo um destino de turismo e lazer mundialmente conhecido.

Este projecto inclui ainda a construção de um Centro de Conferências e Exposições, assim como o desenvolvimento das pequenas e médias empresas, pondo em prática as medidas que facilitem a venda dos produtos industriais e comerciais no mercado doméstico, bem como a ampliação do mercado doméstico das empresas portuguesas que são parceiras da China no Projecto, a fim de estabelecer o sistema nacional de comercialização e distribuição, criando marcas famosas de comércio nacional.

No âmbito deste memorado, o objectivo passa ainda por "apoiar as empresas portuguesas a estender a sua cadeia de actividades; promover as empresas que satisfaçam os requisitos para investimento e desenvolvimento na China, realizando a transferência industrial em parques industriais e, em termos de negócios, a construção do sistema protector de propriedade intelectual na Zona do Projecto, aperfeiçoando o Banco de Propriedade Intelectual de Elvas, apoiar o intercâmbio e a cooperação entre as agências de serviços intermediários de propriedade intelectual e encorajar os cidadãos portugueses a adquirir a habilitação de representação de patentes chinesas".

O memorando é válido até ao dia 31 de Dezembro de 2020.

Comentar

Os comentários deste site são da exclusiva responsabilidade dos seus autores, ficando registado na nossa base de dados o número de IP.
O portal "ELVAS.com.pt" reserva-se ao direito de não publicar os comentários enviados.


Código de segurança
Actualizar

Faixa publicitária

AUTENTICAÇÃO


ELVAS.com.pt O Portal da Cidade
´