Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária

ELVAS: Incêndio nas Fontaínhas

Um incêndio de grandes dimensões consumiu ao início da manhã desta terça-feira um antigo armazém da Companhia Elvense de Moagens a Vapor, nas Fontaínhas, a poucas centenas de metros da estação dos caminhos-de-ferro.

O alerta para o fogo foi dado por volta das sete e meia e, ao chegar ao local, os bombeiros depararam-se com a cobertura e os dois andares superiores já consumidos pelas chamas.

O armazém que ardeu confina com outras duas estruturas semelhantes – também elas propriedade da Companhia Elvense de Moagens a Vapor e igualmente devolutas – e a intervenção dos bombeiros “permitiu evitar que o incêndio alastrasse a essas construções”.

Para já, e ainda segundo Alexandre Lavadinho, “é prematuro” apontar as causas que possam ter estado na origem do incêndio, “sabendo que o armazém se encontrava devoluto mas não sendo possível dizer se alguém lá permoitava”.

No combate às chamas estiveram envolvidos elementos e viaturas das corporações de Elvas, Campo Maior, Arronches e Vila Viçosa.

Veja aqui as fotos.

"Cozinha dos Ganhões" é em Estremoz

Começa amanhã e decorre até dia 5, em Estremoz, mais uma edição da “Cozinha dos Ganhões”, o maior certame gastronómico do Alentejo. Aos comes e bebes, junta-se o artesanato e a música.

As sopas de pão com ervas aromáticas, carnes de porco e borrego estão em destaque. A entrada é grátis.

Furtos de 4 postos de transformação elétrica rendem mais de 37 mil euros

Quatro postos de transformação eléctrica (PT´s) foram furtados, nas últimas duas semanas, nos concelhos alentejanos de Estremoz e Borba, cujo valor atinge mais de 37 mil euros, disse hoje à Agência Lusa fonte da GNR.

A mesma fonte adiantou que o móbil do crime prende-se com o aproveitamento dos componentes de cobre dos PT´s para posterior venda.

“Os assaltantes derrubam os PT´s, que são destruídos de seguida para lhes tirarem as barras de cobre”, explicou a fonte da GNR.

Três dos postos de transformação elétrica foram furtados no concelho de Estremoz (um dos quais na freguesia de Veiros), cujos valores atingem cerca de 27 mil euros, e o outro no concelho de Borba, avaliado em mais de 10 mil euros.

Segundo um oficial da GNR, os furtos de material elétrico com componentes de cobre devem-se ao facto de se tratar de um material que “é muito procurado, tem um valor considerável e é fácil de vender”.

Alguns PT´s pertenciam à EDP-Eletricidade de Portugal e quanto à sua instalação foi apenas indicado que um estava numa propriedade e outro numa pedreira de mármore.

A GNR está proceder a investigações.

Nos concelhos de Estremoz e Borba têm ocorrido este ano, com alguma frequência, furtos de material elétrico com componentes de cobre, nomeadamente em pedreiras de mármore e pavilhões de fábricas desativadas, segund

Faixa publicitária
Faixa publicitária

ELVAS.com.pt O Portal da Cidade
´